segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Discos: Cosmos Rocks por Queen + Paul Rodgers (2008)


Tá, pra começar. Esqueça aquela banda dos anos 70 chamada Queen, que era formada por Freddie Mercury, Roger Taylor, John Deacon e Brian May. Essa banda a qual vamos nos referir não é o Queen, é outra banda, formada por Roger Taylor, Brian May e Paul Rodgers. A banda se chama Queen + Paul Rodgers, quais as semelhanças com o "Queen de Freddie Mercury"? Poucas:

1 - Tem Queen no nome.
2 - Tem dois integrantes que já foram do Queen.
3 - Tocam nos shows músicas do Queen.

Em respeito à memória de Freddie Mercury foi adicionado à frente do nome o "+ Paul Rodgers" o que torna essa banda única, e não uma continuação do Queen. Lembrando que John Deacon não quis se reunir com o novo grupo.

Não se pode ouvir esse álbum achando que é o mesmo Queen no qual Freddie Mercury brilhou. Aí vem um idiota e diz a frase ÓBVIA:

- Queen sem Freddie Mercury não é o mesmo.
- Jura? Nossa pensei que Paul Rodgers fosse a reencarnação do Freddie!

E aí a mesma pessoa idiota vem e diz:

- Quem é esse Paul Rodgers, o cara é um otário.
- Você nem sabe quem ele é, nem o conhece, mas sabe que é um idiota, você é advinho?

Bom, Paul Rodgers foi o vocalista da banda Free e Bad Company, duas bandas fantásticas de rock que fizeram muito sucesso nos anos 70. É quase que obrigatório todo fã de rock conhecer e saber cantar o refrão de "All Right Now", música do Free, muito bem cantada e composta por Rodgers.

Então ja se sabe que Paul Rodgers não é qualquer um, tem uma trajetória no rock fantástica, não é nenhum novato, até porque tem 58 anos. Rodgers já gravou discos solo em parcerias com Jimmy Page (The Firm) e com Kenney Jones (The Law), Kenney foi o baterista do The Who de 79 a 88. Não se pode negar que Paul Rodgers tem uma voz excelente, um dos melhores vocalista da atualidade com toda certeza!

Agora vamos falar do disco. É um disco muito bom pra essa época, e realmente mostrou que May, Taylor e Rodgers ainda sabem compor boas músicas. O disco é mais puxado pro pop, claro o Roger Taylor sempre seguiu mais essa linha, enquanto o Brian May é mais rock, mas flertava com pop as vezes e Paul Rodgers sempre jogou dos dois lados também. O disco tem uma atmosfera legal e muita energia.

As únicas comparações que farei, serão com as músicas do Queen que foram escritas por May e Taylor, nada de comparar com Freddie.

1 - Cosmos Rockin: Pra mim a melhor música do disco, querendo ou não você lembra do Queen, me lembrou One Vision o verso, além de outras músicas no mesmo estilo. A intro de One Vision e Cosmos Rockin são muito parecidas, as duas abrem seus respectivos discos e a há uma voz distorcida ao fundo. A música começa muito bem, o riff entra de mansinho e quando você percebe já tá detonando tudo, a voz do Rodgers é o ingrediente especial, tem muita presença e o solo então é fantástico. A bateria marca grande presença, os três estão fantástico nessa música. É um ROCKÃO, realmente acredito que seja um clássico da banda.

2 - Time to Shine: Uma música típica do Paul Rodgers, bem pacífica, uma atmosfera leve, você voa ouvindo essa música. O refrão é extraordinário! Uma música que te traz paz e calma, Paul Rodgers é especialista nisso. E mostra que sua voz é versátil, e muito bem afinada também, um timbre fantástico. O vocal domina essa música. Brian May está ótimo e fez muito bem seu papel nessa música, sem exageros.

3 - Still Burnin': Música de Brian May, reparem na batida e verá que é semelhante à de We Will Rock You, Brian grava os backing vocals, piano, guitarra e baixo dessa música. Uma boa música, nada de espetacular, mas com certeza agrada muito. Um solo diferente por parte de Brian May, e novamente Paul Rodgers se destaca nos vocais. Não é puxa-saquismo, mas o cara mandou muito bem no disco inteiro.

4 - Small: Mais uma de Brian May, agora uma balada, e que balada meus amigos! Uma letra MAGNÍFICA, e um refrão DELICIOSO de se ouvir! Essa pra mim é a segunda melhor música do disco, e com certeza entra como uma das melhores baladas que Brian May já fez. O refrão gruda, mas você adora canta-lo toda hora! Um solo excelente, é emocionante pra quem é fã, é uma sensação ótima ouvir a Red Special de Brian tocar novas notas! Um solo breve mas cheio de emoção.

5 - Warboys: Música de protesto escrita por Rodgers. Uma ótima letra, no geral é uma música boa, por falar em guerra tem aquela velha marcha na bateria. A guitarra é bem caracterizada, barulhos de tiros e explosões completam a música. Paul arriscas alguns falsetes, a música não chama muito a atenção após ser ouvida várias vezes.

6 - We Believe: A maior música do disco, passando dos 6 minutos, letra grande e uma pegada leva. No estilo Who Wants To Live Forever, aliás as duas músicas são de Brian May. Pra quem curte algo mais calmo é uma ótima música, mas não chama muito a atenção de quem curte algo mais rock and roll. A guitarra "grita" quase que a música inteira.

7 - Call Me: Escrita por Rodgers, mas tem a cara de músicas do Brian, ele deve ter feito o arranjo. Uma balada alegre, pode até ser chamada de um bluesy, impossível não lembrar do antigo Queen. Uma música gostosa de se ouvir, um solo um pouco engraçado, mas muito legal. Com o coro de Taylor e May no fundo, como nos velhos tempos.

8 - Voodoo: Mais uma de Rodgers. Uma música que não muda muito, com uma pegada puxada pro blues, o vocal é o grande destaque, já que o instrumental só faz o acompanhamento e a guitarra finaliza os versos. O refrão não parece ser refrão, um solo de guitarra sujo, no melhor estilo Santana. Uma música peso-morto?

9 - Some Things That Glitter: E Rodgers continua nas composições, lembrando que os 3 integrantes assinam todas as músicas juntos. Música parecida com Silver, Blue e Gold do Bad Company, como foi dito, ex-banda de Rodgers. Mais uma música com uma atmosfera que traz muita paz, incrível como não falta nada nas músicas, anos de experiências, vocal, piano, bateria, guitarra e baixo na dose certa. Um solo de Brian May, acho que não precisa dizer como é, até porque é inexplicável.

10 - C-lebrity: A música mais pop do disco, só podia ser do Roger Taylor é lógico! Com um riff marcante a música é uma crítica às "Celebridades Instântaneas". O verso vale pelo riff, porém o refrão decepciona, pois em vez da música crescer, ela desacelera. O solo segue o riff, bem hard. Apesar da música ter o riff pesado e tudo mais, tem o apelo pop. Segundo single do disco. Curiosidade, o baterista do Foo Fighters faz o bakcing vocal da música.

11 - Through the Night: Balada de Paul Rodgers, excelente por sinal. Cara, quando cheguei nessa música virei fã do Paul Rodgers, o cara canta muito! A letra é emocionante, e a forma que ele canta é capaz de fazer você chorar. Você VIVE a música, entra nela, é incrível o que ele consegue fazer! Um solo que casa perfeitamente, e depois a música só melhora... Faltam palavras. Essa música mexeu comigo.

12 - Say It's Not True: A música já tinha sido revelada em 2007. Feita por Roger Taylor para a campanha liderada por Nelson Mandela no combate à AIDS. Taylor começa cantando o primeiro verso e refrão. Aí no segundo verso é Brian May que canta, no refrão Taylor e May cantam junto. Aí a música explode e Paul Rodgers entra cantando o refrão novamente, imendado vem o solo e continua no refrão até o fim. Uma balada que não teve tanta repercusão quando foi lançada em single, não é grande coisa mesmo.

13 - Surf's Up... School's Out!: Mais uma de Roger Taylor, e novamente não surpreende tanto. E como eu disse, ele é o mais pop do grupo. Uma música com letra jovem, algo que eles já foram há muito tempo, aliás a letra é peso-morto. Rodgers e Taylor dividem o vocal na música. O instrumental é mais barulho do que "melodia", quando o verso é cantado o barulho para momentaneamente. Como a música é do Taylor, não podia faltar sintetizadores! A música definitivamente não combina com o disco.

14 - Small (Reprise): Imendado ao som de ondas e gaivotas começa a reprise de Small, instumental cresce e o refrão cantado em coro em seguida também. O melhor jeito de se terminar esse disco. E com a última frase: "Oh peace of mind". Deixa você com saudades.


GERAL: 8,5/10

Se quiser baixar, "com sua conta em risco" (by Silvio Santos), vá no Orkut que tá cheide links.


Destaques do Disco:

Cosmos Rockin'
http://br.youtube.com/watch?v=glDE43GOggc

Small
http://br.youtube.com/watch?v=BDBOeblR8yU




PEACE OF MIND!



4 comentários:

lobatinho disse...

pelos comentários fiquei com vontade de escutar bastante o disco,até pq sou fã da voz do Rodgers

Rafael Alves disse...

Só uma palavra pra descrever esse disco: WONDERFUL!!

Rafael Alves disse...

ps: só não gostei da capa.

Chá das 6 disse...

to baixando.

ps.: ADOREI A CAPA!