quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Discos: Daqui Pro Futuro por Pato Fu (2007)


Banda mineira, formada em 1992. A formação atual conta com: Fernanda Takai, John Ulhoa, Ricardo Koctus, Xande Tamietti e Dudu Tsuda. Se destacou muito durante sua trajetória e é considerada uma das melhores bandas da América Latina.

A banda sempre causou muita controversia no gosto das pessoas, pois sempre vem mudando o seu som conforme o tempo. É o tipo de banda que se ama ou odeia. A pedido de meu caro amigo Renan divulgarei o disco.

O disco Daqui Pro Futuro é o oitavo de estúdio deles, e é a inauguração do selo independente deles mesmos. Depois de ouvi-lo pela primeira vez pensei, "é um disco pra criança, cara!". Depois ouvi certas músicas novamente e falei, "hmm, será que eles tiveram um filho?" aí fui atrás e descobri que sim. O disco fala muito de criança, futuro e como um filho muda sua vida, e diga-se de passagem sua musica. Eles exageraram nesse aspecto, as vezes a letra fica BOBA demais, com as rimas de sempre e falando coisas vãs.

É um bom disco pra quem curte pop, mas não chega nem perto dos melhores discos deles. Esse é mais puxado pro lado emocional e pop (como já disse), apesar do grande experimentalismo que ele tem, aliás essa é a marca registrada da banda.

1 - 30.000 Pés: Bem, aquela intro típica de abertura de disco. Muitos samples, no verso um toque que parece canção de ninar. O pré-refrão já cresce um pouco e o refrão não decepciona, Fernanda Takai eleva a voz. Um psicodelia, uma letra louca, porém bem bonita. Uma balada experimental.

2 - Mamã Papá: Cara, a música começa com aqueles barulhos de CELULAR DE BRINQUEDO, barulho de bichinos digitalizados toscamente. O primeiro verso é interessante, mas aí o refrão e o segundo verso começa com a SESSÃO PAIS BABÕES, coisa boba demais. Uma bela melodia desperdiçada. Confira comigo: "Quem já tem nenem/Sabe muito bem/Tem história pra contar..." Aí depois do refrão: "Quando seu corpinho/Se mexe na barriga/É só um toquinho, mas/Transforma sua vida". Sem mais.

3 - Espero: Uma bela MPB, ótimo instrumental (parece que já ouvi antes em algum filme), principalmente quando entram violinos. A música fala novamente em ar, respirar assim como na primeira música. Uma voz doce que combina muito bem com a música, soa perfeito.

4 - Cities in Dust: Um cover, da banda Siouxsie and the Banshees, uma banda de post-punk/new wave britânica. A música é muito repetitiva, e a voz da Takai não combina com a canção. Confesso que as duas vezes que ouvi eu gostei, mas daí vai enjoando. Os efeitos usados nessa regravação são ótimos. Mas a versão original continua sendo muito melhor, a voz combina e a música tem mais energia, pegada e é mais rápida.

5 - Tudo Vai Ficar Bem: Música de Andrea Echeverri em parceria com o John, aliás ele lidera as composições do álbum. Andrea canta junto nessa música, em espanhol. Boa melodia e letra, nem precisa falar em experimentalismo, muitos samples também.

6 - A Hora da Estrela: Essa é dedicada à filha deles, a Estrela é Nina, filha de John e Fernanda. Aliás A Hora da Estrela é o nome de um livro de Clarice Lispector. A música é a melhor do disco, uma balada com um refrão lindo. Sem muita invenção, apenas teclados, pianos, e uma percussão simples, além da guitarra. Não foram pais babões nessa música.

7 - Woo!: Essa abusa dos efeitos, é a mais agitada do disco. O baixo tem uma enorme presença, fizeram questão de deixa-lo audível. Uma batida dance, um vocal chatinho mas tolerável, é chato pelos "Ahaaaaaaaaaa" que John e Takai soltam depois de cantar cada estrofe. Uma guitarra distorcida e tal... é agitada, dançante.

8 - A Verdade Sobre o Tempo: Começa com aquelas musiquinhas de parques de diversão, mas na verdade não é, aí entra um violão e o que eu acho que seja uma guitarra havaiana, ou uma normal com slide. John e Takai cantam juntos, o que a deixa interessante o contraste do grave com o agudo. O refrão conta com o título do álbum, uma ótima letra novamente.

9 - Quem Não Sou: Diria que uma música com um início típido do Pato Fu, agora distorceram a até o vocal nessa música. Uma música peso-morto, é mais pra você prestar atenção na letra, já que a melodia é a mesma coisa sempre.

10 - Vagalume: No começo você vai achar que é um cover de Everyday I Love Your Less and Less, mas não, a coisa é bem diferente, é mais uma balada, e essa é boa, os efeitos combinam e nunca são exagerados. É mais uma dedicada a filha deles, pelo que parece. Soa como uma canção de ninar. E aí uma gaita escocesa entra já quase no fim da música.

11 - Nada Original: Pop, pop, pop. Mas o refrão surpreende, não é tão monótono como o início sugeria. Nada mais pra falar, a música mais normal do disco eu acho, nada muito excêntrico.

12 - 1000 Guilhotinas: Teclado, piano e samples abrem (novamente) uma canção do Pato Fu. Parece mais uma canção pop linear, mas não é. Mas aí você já enjoou da voz da Fernanda Takai e nem tá ligando pra essa música. Mas tem algo bom nela sim.


Esse disco me pareceu um disco com músicas para que a filha deles pudessem ouvir também, maneraram no peso e energia das músicas. E sempre usaram efeitos FOFOS e típicos de canções de ninar, tipo sininhos.

GERAL: 5/10


Tá rolando uma guerra entre a APCM (
Associação Antipirataria Cinema e Música) e a comunidade Discografias, eles querem deletar a comunidade.

Bom a APCM já conseguiu tirar do ar mais de 22.000 blogs que tinham downloads de discos e/ou filmes. E estão apagando, em parceria com o Orkut, que agora é comandado aqui do Brasil, links de downloads. Já apagaram vários de várias comunidades e já sumiram com alguns tópicos da comunidade Discografias. Então vamos esperar o que vai virar antes de continuar colocando links aqui.

Mas é o que eu sempre digo: "A VDSR não apoia a pirataria. Mas também é incoerente comprar um disco sem poder ouvi-lo antes, seria como comprar uma casa sem nunca te-la visto, então caso goste recomendamos que compre o disco."

Se quiser baixar, "com sua conta em risco" (by Silvio Santos), vá no Orkut que tá cheide links.

Com certeza você irá achar o link lá, aliás tá rolando um abaixo assinado pra comunidade ter o direito de existir.

LINK PRA COMUNIDADE



Destaques do Disco:

Espero:
http://br.youtube.com/watch?v=fOVQRQ2SnQs

30.000 Pés:
http://br.youtube.com/watch?v=g16G7o31KKc


PROXIMO: BLACK ICE!!

9 comentários:

lobatinho disse...

Pato Fu se resume a:Uaahhhhhhhh!!!
nossa q sono

Rafael Alves disse...

Pato Fu é excelente... mas pela resenha do Punk sobre este álbum eu nem vou querer ouvir. Prefiro Jordy.

Leonardo disse...

Rafael = tu sabe que nosso gosto musical é beeeeeeem diferente quando se trata de bandas mais ousadas

lobatinho disse...

na boa
as músicas do Pato Fu são todas iguais,tem pouco coisa q se salva tipo aquela músik "Anormal",que tem uma pegada diferente,+ isso é uma em kda disco
rs rs

LP disse...

o blog virou só isso agora? só reseinha de pseudo-críticos?

aaaaah... tá de sacanagem

Punk Star disse...

te entendo LP, mas enquanto ninguem tiver algo engraçado pra postar, vai ter que ser isso, pro blog não ficar desatualizado, tá ligado?


mas prometo que vou tentar algo engrçado, tenta vc tb, seu ultimo post não foi tão ruim.

Chá das 6 disse...

Pois eu to curtindo pra caralho essas críticas. To achando o Punk um cara com talento para a crítica musical.

Rafael Alves disse...

Pois eu to curtindo pra caralho essas críticas. To achando o Punk um cara com talento para a crítica musical. [2]

Só pra isso também (brinks)

Luiz Paulo disse...

má num é todo mundo que gosto dessas paradas de críticas musicais... por mim, ok... mas estou pensando em um âmbito geral, entende?