sexta-feira, 3 de julho de 2009

Barata - Uma aventura real...

Abrindo a série VDSR B-Sides lá vai uma postagem originalmente redigida no dia 20/03/2009... Por mim mesmo, e que nunca foi ao ar, mas que agora é revelado.

=======================

Pode me chamar de bicha, de mulherzinha, de baitola, tô nem aí! Não suporto baratas, o bicho mais escroto do mundo. Pra que serve uma merda dessa? Pra ir lá sapatear no esgoto e depois andar em cima da sua comida?

Por quê essa porra precisa sair do esgoto? Por quê existe, e por quê ser tão asqueroso? É sacanagem de Deus, ou para os ateus, uma sacanagem da evolução. A história a seguir é verídica e resume bem as artimanhas e a malandragem desse inseto.


Estava eu no meu apartamento, eram umas 2 horas da manhã, no notebook, na mesa de jantar postando na VDSR. Porra, aquela merda foi dedetizada não fazia nem 6 meses, mas claro, exceto meu apartamento, já que minha mãe não queria, decisão inteligente, enfim.

Do nada vejo através da minha visão periférica algo que bate na parede e some, vi só o vulto, pensei "deve ser uma dessas mariposas escrotas que gostam de luz, se ficar na dela de boa", aí depois vi novamente esse OVNI, até então, batendo na cortina da sala e ficando lá, fora do meu campo de visão, mas logo suspeitei e disse "era tudo que eu queria!", ironicamente, lógico.

Chegando perto constatei, era uma barata voadora, estava indignado mesmo, a primeira coisa que pensei foi "porra! essa merda precisa de asa pra que? vive no esgoto essa porra caralho! Deus (evolução) filho da puta!"

E barata em apartamento? E daquele tamanho? Porra, tudo bem que na garagem do sub-solo tinha uma dessas, só pode ter vindo de lá, mas logo aqui em casa? Pqp!

Encarei o demônio durante uns 30 segundos, acho que foi até mais, só pra ter certeza de que ela estava acomodada ali e não sairia, pois daí daria tempo de eu ir pegar o veneno. Após os 30 segundos sai rapidamente, fui à cozinha e peguei o veneno. Antes de chegar lá eu já sabia, ela tinha sumido!

Porra, é óbvio que ela não estaria mais ali, é uma barata, o bicho mais filho da puta do mundo. Fiquei fitando ela por 30 segundos e ela nem sequer mexeu as antenas (ai que nojo!), aí saio por 4 segundos e ela desaparece, era tão óbvio isso.

Me acalmei e fui chegando perto, e balançando a lata de veneno, pois só teria uma chance. A cortina era cheia de dobras, por certo que ela estaria escondida lá atrás esperando pra dar o bote. Enfim encontrei-a, novamente nos encaramos, mirei rapidamente e atirei o jato. Ela então abriu as asas e voou.

Pra minha surpresa ela me humilhou, esnobou, me desafiou. Ela veio voando na direção do jato de veneno, que era a mesma direção do meu rosto!! Fui correndo pra trás, mas virado pra frente e atirando nela, e ela vindo na minha direção com as patas abertas como se fosse pousar na minha cara, vi toda estrutura corporal dela.

Correi até a porta que separa as salas do resto da casa e fechei, ela continuou no território que antes me pertencia. Nisso todos da casa acordaram, e não acreditaram em mim.

Depois de uns 12 minutos voltei à sala, a última vez que a vi tinha caído atrás de uma estante, começei a faser as buscas, procurei lá, não achei, embaixo da mesa, do sofá, na cortina, sem sucesso. Fui dormir, pois não correria o risco de sofrer um contra-ataque.

Bom, já estávamos de mudança agendada, então achei que no dia que tirassem tudo de lá eu iria ver o cadáver. Pois quando mato uma barata, só consigo ficar calmo quando vejo ela totalmente morta.

A mudança foi feita, e nenhum vestígio dela foi achado, mas por alguns instantes senti o cheiro do inferno, aquele cheiro que só essas merdas conseguem deixar.

2 comentários:

myla disse...

Lindo...tenho o mesmo problema com baratas...bicho escroto. ¬¬'
;*

Anônimo disse...

Que gay, medo de uma baratinha