sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Crying Lightning

"Quinta, 23:59", mais recente post do Renan em seu blog. Eu nunca havia visitado o "Sem pitanga". Foi uma surpresa agradável, pois ao contrario de mim, o Chá escreve muito bem.
Depois de ler e reler o post, comecei a reflectir sobre o tema da existência. Na verdade eu já penso nisso a anos.
É um raciocínio enlouquecedor. é de causar medo. O que foi que nos criou? Deus? E o que criou Deus? E o que criou o criador de Deus?
Qual o motivo da nossa existência? Qual o sentido dos relacionamentos? Qual o sentido da sociedade?
A vida se resume a vagar mantendo relações com pessoas que se encontram num espaço próximo ao seu, ocupar (ou estudar para futuramente ocupar) cargos que supostamente são importantes para a vida humana.
E qual o sentido da vida? Qual é a importância de existirmos? Porque a humanidade deve evoluir se um dia tudo acabara mesmo?
É melhor parar por aqui...ir em busca dessas respostas é inútil.
É inútil...mas isso tudo me faz pensar na minha própria vida (que já dura quase 17 anos).
Sou um muleke de 16 anos.
Estudo no Cefet-Mg. Gosto de Rock, mas ultimamente tenho ouvido também rap, reggae, sertanejo e eletronica. Sou atleticano. Sk8 é uma paixão minha e pratico quase todo santo dia, mas eu sou péssimo. Fumo maconha em média 1 vez por semana. Peguei em torno de 15 meninas até hoje (28/08/2009), um número razoável, mas pelo menos nenhuma delas diz que se arrependeu. E também...é, acabou.
Minha vida não daria um filme. Bem, talvez um nos padrões de "The Good Life", que fala de um cara com uma vida chata, mas uma série de acontecimentos começa a mostrar pra ele que ele sente, constantemente, os bons sentimentos da vida.

É, eu não um bom colaborador do blog. Eu escrevo mau. Pouca gente vai chegar a ler pelo menos metade do texto. E mesmo quem não ler vai criticar (eu conheço o pessoal da vdsr). Mas ta aí...

E o titulo é Crying Lightning porque eu tava ouvindo essa música enquanto escrevia (ouvi várias vezes seguidas).





1 comentários:

Renan V. J. de Oliveira disse...

Cara. Ótimo post! Mas cuidado pra não cair na loucura de tanto pensar em existencialismo. Isto nem faz muita diferença no final das contas.

Fiquei lisonjeado pela citação. Abraço.